Cardinal

Original de 1939 por E. Suyder e F. Harmon na Califórnia, do cruzamento de Flame Tokay com Ribier (A Lavallè).


É uma uva tinta, com grainha, bastante vigorosa, que prefere porta-enxertos vigorosos. Não responde muito bem a poda muito longa, tendo uma fertilidade real de cerca de 1,5 cachos/lançamento. É uma das melhoras variedades precoces.
Na maturação, a resistência da uva fica fragilizada, devendo ser colhida de imediato. Apresenta uma apetência moderada à conservação, assim como resistência média ao transporte.

Os cachos são grandes, cilíndrico-cónicos, alongados, por vezes alados, com peso médio de 600-700g.

Os bagos são médio-grandes, esféricos, com película pruinosa de espessura média. Apresentam cor rosa-violácea, nem sempre muito uniforme.

A polpa é crocante, com sabor doce, fresco, agradável e leve.

D.ª Maria

A uva D. Maria, variedade tipicamente portuguesa, é o resultado do cruzamento entre Moscatel Graúdo e Rosaky, realizado em 1954 na Estação Agronómica Nacional, pelo Prof. Leão Ferreira de Almeida.

Os cachos são grandes a muito grandes, cilindro-cónicos, com peso médio de 800-1000g.

Os bagos são grandes, de forma elíptica, com película espessa. Apresenta cor verde-amarelado nos primeiros estádios de maturação, passando depois para uma tonalidade amarelo-palha, por fim quase dourada.

A polpa é incolor, pouco crocante, muito doce, com sabor e aroma a moscatel.

É de todas as castas cultivadas na empresa, aquela que tem período de maturação mais longo e mais tardio, com grande capacidade de armazenamento em frio, chegando em perfeitas condições até finais do mês de Dezembro.

Estudos recentes (UTAD, xxxx) mostram que é naturalmente muito rica em compostos antioxidantes (resveratrol), logo com os benefícios para a saúde humana a eles associados.

Alphonse Lavallé

Obtida em França no século passado, através do cruzamento de Bellino com Lady Downes Seedling. É conhecida também como Ribier, particularmente na Califórnia (USA).

Uva tinta, com grainha, bastante vigorosa e produtiva, apresenta porte horizontal ou retombante, sendo geralmente conduzida em poda curta. Não sendo tão comum, também tolera poda mais longa, podendo ser conduzida em pérgola ou espaldeira. Apresenta uma fertilidade média de 1,5 cachos/lançamento

Os cachos são médio-grandes, cilíndrico-cónicos, alados, com peso médio de 500-600g.

Os bagos são grandes, esféricos, de cor azul escura/violeta uniforme, com película espessa e pruinosa.

Polpa medianamente crocante e suculenta, com sabor simples e doce.

Vitórias

Variedade  originária da Roménia por Lapadatu Victoria e Conde Gherghe resultante do cruzamento da Cardinal com Afuz Ali (Regina).

É uma uva branca, de cor amarelo/âmbar, com grainha, bastante produtiva, precoce (com colheita final de Julho / Agosto).

É uma casta vigorosa, dotada de uma boa fertilidade basal, que pode ser conduzida em pérgola ou espaldeira. Apresenta uma fertilidade real de 1,2 cachos/lançamento.

Os cachos são longos, piramidais, medianamente compactos e com peso médio de 600-750 g, com aspeto bastante agradável.

Os bagos são grandes ou médio-grandes (6, 6.5 g), cilíndrico-elípticos, de cor verde-amarelada, longos com bom paladar, neutro, sendo bastante apreciada pelo sabor e aparência.

A polpa apresenta uma textura consistente, crocante, doce, resistente ao esmagamento e à separação.

É uma variedade muito interessante pela sua precocidade e ótimas características dos cachos, assim como pela sua regularidade de produção.

Palieri

A Palieri é uma variedade original de M.Palieri em Velletri, resultante do cruzmento de A.Lavallèe com Red Málaga.


Casta bastante vigorosa, prefere poda não muito longa, tendo uma fertilidade real de 1 cacho/lançamento.

Os cachos são grandes, de cor preta/violeta uniforme, cilíndrico-piramidais, alados, longos, mediamente preenchidos e com peso médio de 700 g.

Os bagos são grandes, ovais ou sub-ovais, com película de espessura média, consistentes e pruinosos, que possibilitam a conservação e o transporte.

A polpa apresenta uma textura crocante, durável, suculenta e doce.

Variedade de belo aspecto, especialmente pela sua coloração negra-violácea, tem tido uma boa aceitação por parte dos consumidores. Apresenta período tardio de colheita, que se estende até Novembro, com produção abundanre e constante. Boa resistência ao transporte e conservação.

Red Globe

Obtida em 1958 por H.P. Olmoy Koyoma em Davis, California. É uma uva tinta, vermelha rosada, não homogénea, com grainha. Tem uma maduração tardia.

Os cachos atingem dimensões excecionalmente grandes, cónico-piramidais, com asas, semicerrados.

Os bagos são grandes e esféricos (9 - 10 gr), consistentes, com bastante resistência a adversidades na planta e a transportes longos. Película grossa e consistente, com coloração vermelha violácea.

Polpa carnuda de sabor frutado, doce, com sementes.

Casta muito atractiva visualmente pelo tamanho dos seus cachos/bagos e pela sua cor. Apresenta bom comportamento à conservação e ao transporte.

Sugraone

Original de 1972 por John M. Garabedien, Fresno, na Califórnia. Obtida através do cruzamento entre a variedade Cardinal e uma seleção desconhecida de uvas sem grainha. Foi introduzida comercialmente nos EUA em 1972.

É uma uva sem grainha, branca, e caracteriza-se pela sua precocidade, com ciclo médio entre 90 a 100 dias. Necessita de poda longa (12 ou mais gemas) por ter baixa fertilidade basal.

Os cachos são vistosos de tamanho médio-grande (500-700g), de forma cónica e compacidade média.

Os bagos são grandes, com forma alongada (elíptico-ovoides) e cor verde-amarelo brilhante.

A polpa apresenta uma textura bastante crocante, com ligeiro sabor a moscatel quando está totalmente madura.

É uma variedade sem semente interessante por ser de maturação precoce e não necessitar de técnicas especiais de cultivo para obtenção de cachos de qualidade.